Casa das máquinas lar de maravilhas


Ó rodas, ó engrenagens, r-r-r-r-r-r-r eterno!
Forte espasmo retido dos maquinismos em fúria!
Em fúria fora e dentro de mim,
Por todos os meus nervos dissecados fora,
Por todas as papilas fora de tudo com que eu sinto!
Tenho os lábios secos, ó grandes ruídos modernos,
De vos ouvir demasiadamente de perto,
E arde-me a cabeça de vos querer cantar com um excesso
De expressão de todas as minhas sensações,
Com um excesso contemporâneo de vós, ó máquinas!


Casa Das Máquinas Lar De MaravilhasCasa Das Máquinas Lar De MaravilhasCasa Das Máquinas Lar De MaravilhasCasa Das Máquinas Lar De Maravilhas

hobrq.mnwr.us



kjdpq.mnwr.us